Editorial

Ana Paula Serrata Malfitano

Resumo


Este número dos Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar representa

nossos esforços para manutenção da periodicidade da revista e sua publicação

atualizada. Temos trabalhado para sua disponibilidade em dia e em mudanças

necessárias em sua estrutura, visando à busca de indexações na área. Temos

em vista a relevância do alcance da qualificação do periódico e seu

reconhecimento formal como um instrumento de divulgação do conhecimento

e de experiências na Terapia Ocupacional brasileira. Os caminhos a serem

percorridos ainda serão longos e, para tanto, agradecemos e contamos com o

apoio e trabalho de autores, pareceristas, corpo editorial e demais membros

que contribuem para a efetivação da publicação, circulação e reconhecimento

dos Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar.

Os artigos apresentados neste número versam sobre diversas áreas,

demonstrando a multiplicidade de ações e reflexões do campo da terapia

ocupacional. Iniciamos com Adolescência e juventude: entre conceitos

e políticas públicas, que trata das diferenças conceituais contemporâneas

das categorias adolescência e juventude e sua entrada como objeto de

intervenção das políticas públicas sociais, revelando uma importante e

fundamentada discussão acerca dos direitos e ações realizadas com essa

população, com destaque para aqueles provenientes de grupos populares

urbanos. O segundo artigo Caracterização das pessoas com deficiência

em idade economicamente ativa e mapeamento das instituições de

assistência atuantes no munícipio de São Carlos apresenta a situação

local das instituições que trabalham com pessoas com deficiência e a difícil

tarefa de inclusão no mercado de trabalho, numa sociedade que não apresenta

condições igualitárias de acesso, do direito à educação, à locomoção. Na

sequência temos Reações dos bebês de 9-11 meses de idade diante de

diferentes estímulos táteis: estudo sobre a distinção de texturas,

que descreve uma experiência de oferta de objetos de diferentes texturas para

bebês, analisando as diferenças entre as idades, com vistas ao destaque da

importância de acompanhamento do desenvolvimento infantil.

Passamos para duas revisões bibliográficas da área de saúde mental. A

utilização do grupo como recurso terapêutico no processo da Terapia

Ocupacional com clientes com transtornos psicóticos: apontamentos

bibliográficos traz uma diferenciação entre grupos sociais e grupos

terapêuticos, enfocando no benefício da intervenção em Terapia Ocupacional

por meio de grupos, lançando mão de uma revisão bibliográfica não

sistematizada. E A participação do terapeuta ocupacional na reforma

psiquiátrica e nos novos serviços de saúde mental aborda a produção

acadêmica realizada por terapeutas ocupacionais, no período de 1997 a 2007,

relacionadas à Reforma Psiquiátrica, observando um pequeno número de

produções e concentradas nas universidades do estado de São Paulo.

Para finalizar publicamos dois resumos de dissertações de Mestrado:

Programa “De Volta para Casa” em um município do estado de São

Paulo: suas possibilidades e limites e Crescimento e desenvolvimento

de recém-nascidos pré-termo com muito baixo peso no primeiro ano

de vida.

O desafio das tarefas futuras apresentadas aos Cadernos, bem como a

comemoração daquelas alcançadas até aqui, marcam este número, em um

convite a todos para que trabalhemos na direção do avanço da produção do

conhecimento da terapia ocupacional brasileira e em seu reconhecimento formal

e institucional.

 




_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br