Fatores que prevalecem ao esgotamento profissional em professores/Prevailing factors causing professional burnout in teachers

Adelson Fernandes Silva, Maria de Fatima de Matos Maia, Celina Aparecida Gonçalves Lima, Izulina Torres Guedes, Karoline Costa Pedreira, Diego Augusto Santos Silva, Edio Luiz Petroski

Resumo


Introdução: A síndrome de burnout (SB) é uma reação ao estresse excessivo relacionado ao trabalho. Objetivo: Verificar a prevalência e os fatores associados à síndrome do esgotamento profissional (SEP) nos professores da rede pública dos Ensinos Infantil, Fundamental e Médio. Método: Para este estudo transversal, 462 professores das cidades de Januária, Itacarambi, Manga, São Francisco e Pedras de Maria da Cruz foram entrevistados. Utilizou-se como instrumento o Questionário Preliminar de Identificação do Burnout, que classifica o sujeito em “esgotado” e “não esgotado”. Os fatores associados investigados foram: sexo, modalidade de ensino, tempo na docência, se trabalha em outra escola pública, vínculo empregatício, se está satisfeito com a remuneração, jornada semanal na docência e se possui algum tipo de doença. Resultados: Dos professores investigados, 24% estavam na fase 3 – estágio em que começa a se instalar a SEP – e 4,7% dos professores estavam na fase 4 – estágio mais crítico da síndrome. A SEP esteve associada à baixa remuneração, à dedicação à carreira de docente e ao tempo de trabalho de um a 11 anos ou mais. Conclusão: Pode-se concluir que a SEP é altamente prevalente entre os professores efetivos e efetivados do ensino público e gratuito.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0822

_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br