Todo mundo olha, quase ninguém vê: a percepção de trabalhadores operacionais com relação à invisibilidade social de seus trabalhos/Everybody looks, almost no one sees: the perception of operational workers in relation to the social invisibility of their work

Priscila Silva Cardoso, Talita da Silva, Sofia Cieslak Zimath

Resumo


Introdução: O trabalho representa uma condição fundamental na existência humana, em que o sujeito cria e transforma o ambiente em que vive e, também, sua subjetividade é transformada por meio deste. Entende-se que a importância dada à significação da atividade laboral pelo sujeito e a percepção de desqualificação ou a invisibilidade decorrente de sua função pode trazer consequências ao aparelho psíquico de quem executa a função desqualificada socialmente. Objetivo: Compreender como trabalhadores operacionais da área de limpeza, de uma empresa de Joinville-SC, percebem a invisibilidade social no âmbito organizacional, bem como a forma que esta interfere em sua subjetividade. Método: Estudo de caráter qualitativo e exploratório, com obtenção de dados por meio de entrevistas semiestruturadas individuais, realizadas com profissionais terceirizados. Resultados: Identificou-se que a maioria dos profissionais se sente desvalorizada com sua profissão; alguns deles foram submetidos a episódios de grande desrespeito e humilhação e não se sentem profissionais. Conclusão: A invisibilidade no trabalho vai além do desrespeito e da desvalorização. Levanta-se a hipótese de que os participantes, possivelmente, já internalizaram a falta de visibilidade, ou se colocam na posição de não serem merecedores desta, uma vez que entendem que seu trabalho é desqualificado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO0846

_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br