ESTUDO DE MATERIAIS PARA A CONFECÇÃO DE ÓRTESES E SUA UTILIZAÇÃO PRÁTICA POR TERAPEUTAS OCUPACIONAIS NO BRASIL

Luciana B. AGNELLI, Cristina Y. TOYODA

Resumo


Este trabalho estudou os materiais existentes no mercado para a confecção de órteses e realizou uma pesquisa de campo, através de um questionário, a fim de identificar quais deles têm sido utilizados, na prática, para as diferentes problemáticas e por que motivos, pelos terapeutas ocupacionais que trabalham com reabilitação física no Brasil. Verificou-se que os termoplásticos de baixa temperatura são os materiais mais viáveis para essa prática, possibilitando conforto e praticidade, dentre outros benefícios. Dos 44 profissionais que participaram da pesquisa, 40 fazem uso dos mesmos, o que corresponde à grande maioria (90,9%). Cerca de 22% dos terapeutas ainda utilizam materiais a base de gesso, por falta de opção e condições sócio-econômicas precárias, e uma minoria mencionou algumas outras categorias de materiais, como tecidos, órteses pré-fabricadas e termoplásticos de alta temperatura (PVC e polipropileno). Os materiais de alta qualidade atualmente disponíveis, como os termoplásticos de baixa temperatura, são todos importados e, por isso ,dessa forma, apresentam alto custo. No entanto, constatou-se que isto não impede sua utilização: na maioria dos casos, os benefícios compensam os gastos, reduzindo-se a relação custo-benefício e os tornando, portanto, os materiais mais viáveis teórica e praticamente na realidade atual.


Texto completo:

PDF


_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br