O BRINCAR PARA CRIANÇAS DA DÉCADA DE 80

Stella Maria Poletti Simionato-Tozo, Zélia Maria Mendes Biasoli Alves

Resumo


Este estudo teve por objetivos descrever e analisar as brincadeiras, atividades e brinquedos de crianças, na década de 80, bem como as práticas de educação utilizadas pelas mães frente a esses aspectos da rotina diária com seus filhos. Os dados foram obtidos através da análise das respostas de 55 mães a 40 questões e itens do Roteiro Reestruturado de BIASOLI-ALVES E GRAMINHA (1979) relativos a atividades e brinquedos. Os resultados indicam que: 1) existe um alto nível de estimulação, seja em situações, centralizados na utilização de objetos ou vinculados a interação adulto / criança; 2) as mães valorizam a liberdade oferecida à criança no seu dia-a-dia, embora elas determinem em grande parte como se dá a rotina da criança; 3) há um número grnade e diversificado de atividades onde adultos e crianças participam, incluindo festas, visitas e o lazer; 4) para os pais, brincar e brincar bem, com alegria e espontaneidade é sinônimo de que a criança está saudável e se desenvolvendo bem. Discute-se a visão que os pais têm sobre qual o sentido de brincar; o tipo de liberdade que a prática de educação vem oferecendo e a busca por eles do saber dos especialistas e do que diz a literatura de divulgação.

Texto completo:

PDF


_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br