Reflexões epistêmicas sobre a Terapia Ocupacional no campo da Saúde Mental/Epistemic reflections on Occupational Therapy in Mental Health

luciana assis costa, Simone Costa Almeida, Marcella Guimarães Assis

Resumo


A Terapia Ocupacional, junto às demais profissões, é provocada a pensar sua atuação na área da saúde mental, tendo em vista as novas perspectivas de assistência à pessoa com sofrimento mental. Considerando a Reforma Psiquiátrica como pano de fundo, o objetivo deste artigo é refletir sobre as concepções teóricas que subsidiaram as intervenções da Terapia Ocupacional neste campo e as novas demandas apresentadas aos profissionais. Para tanto, foi realizado um estudo de revisão narrativa, cuja pesquisa foi feita nas bases de dados Lilacs, Medline e Scielo, com os descritores Terapia Ocupacional, Saúde Mental, Atenção à Saúde, no período de 1990 a 2012, e foram levantados 116 artigos indexados: 109 na base de dados Lilacs e sete no Scielo, sendo analisados 25 artigos. Os resultados revelam as abordagens que fundamentaram a Terapia Ocupacional, do modelo asilar ao modelo de atenção à saúde mental, apontando os desafios a serem enfrentados pela profissão no processo de transição para o atual modelo de saúde mental. Concluiu-se que cabe ao terapeuta ocupacional mediar a reinvenção da interação do usuário da saúde mental com o seu cotidiano multifacetado de atividades/ações, no sentido de contribuir com o processo de transformação do cuidado à saúde mental, produzindo novas formas de pensar e de exercer a Terapia Ocupacional.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoARL432

_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br