O espaço físico como barreira à inclusão escolar/The physical space as a barrier to school inclusion

Kênnea Martins Almeida, Viviane Viviane dos Reis Lourenço Fernandes, Karolina Alves de Albuquerque, Gibran Ayupe Mota, Ana Cristina Resende Camargos

Resumo


A arquitetura e a organização dos edifícios escolares podem ser facilitadores ou barreiras na concretização do processo de inclusão escolar, sendo que a avaliação para adequação delas compõe parte importante do papel da equipe de reabilitação nesse processo. O objetivo do estudo foi verificar a acessibilidade física de escolas públicas de uma cidade de Minas Gerais. Foi realizado um estudo descritivo, transversal, com avaliação dos espaços físicos de 14 escolas, especialmente áreas de acesso, circulação e mobiliário, sanitários e estacionamentos, de acordo com os critérios descritos na Norma Brasileira 9050/2004. Os resultados foram apresentados em forma de estatística descritiva. No total foram avaliados 493 itens, desses, 85,6% encontravam-se inadequados. No setor “Acessos, circulação e mobiliário”, 81,4% dos itens estavam inadequados. No setor “Sanitários”, 94,6% dos itens estavam inadequados, sendo que não foi encontrado nenhum banheiro que contemplasse todas as normas de acessibilidade. No setor “Estacionamentos”, 83,4% dos itens estavam inadequados. Nenhuma escola estadual da cidade estudada encontrava-se preparada para realizar a inclusão escolar de crianças com necessidades especiais no que diz respeito à acessibilidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO512

_________________________________________________________________

Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy
ISSN: 2526-8910
Universidade Federal de São Carlos
Rodovia Washington Luis, km 235, Caixa Postal 676, Cep 13.565.905, São Carlos - SP, Brazil
Phone: +55(16)3351-8649. E-mail: cadto@ufscar.br