A Terapia Ocupacional em um processo de capacitação sobre vigilância do desenvolvimento infantil na atenção básica em saúde/Occupational Therapy in a process of training on child development’s surveillance in primary care health

Autores

  • Patrícia Carla De Souza Della Barba Universidade Federal de São Carlos/ docente
  • Vanessa de Melo Barros Universidade Federal de São Carlos/ graduanda
  • Érika de Aquino Marques Luiz Universidade Federal de São Carlos/ graduanda
  • Aline Zacchi Farias Universidade Federal de São Carlos/ graduanda
  • Bárbara Aniceto Universidade Federal de São Carlos/ graduanda
  • Evellin Eri Miyamoto Universidade Federal de São Carlos/ graduanda

DOI:

https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoRE0747

Resumo

O currículo do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) pressupõe que a inserção do estudante no cenário da atenção básica em saúde traz benefícios para a aprendizagem do estudante e para a melhoria da qualidade da atenção. As experiências aqui descritas foram vivenciadas por alunas de graduação em virtude da atividade de extensão denominada “Formação de alunos de graduação em Terapia Ocupacional e de agentes comunitários de saúde para a promoção de ações de vigilância do desenvolvimento infantil na atenção primária à saúde”, com objetivo principal de fomentar ações voltadas ao desenvolvimento infantil na atenção primária com Equipes de Saúde da Família, por meio da formação de alunos do curso de Terapia Ocupacional. O material adotado foi a cartilha “Toda hora é hora de cuidar”. São descritas neste relato a segunda (capacitação dos agentes comunitários de saúde) e a terceira (replicação da capacitação com as famílias usuárias das Unidades de Saúde da Família) etapas da atividade de extensão a partir de relatórios de campo das alunas participantes. As capacitações ocorreram em duas Unidades de Saúde da Família. Verificou-se a potência de promover ações de vigilância do desenvolvimento infantil a partir das capacitações oferecidas aos agentes comunitários. Conclui-se que o processo de ensino-aprendizagem no contexto da atenção básica em saúde contribuiu para a interação dos estudantes com os usuários do serviço e com as equipes, o que facilitou a compreensão sobre o Sistema Único de Saúde e potencializou as discussões sobre a atuação da Terapia Ocupacional na comunidade para além das ações de reabilitação.

Biografia do Autor

Vanessa de Melo Barros, Universidade Federal de São Carlos/ graduanda

Atualmente é graduanda do curso de Terapia Ocupacional na Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área Terapia Ocupacional, com ênfase em vigilância do desenvolvimento infantil. Desenvolve pesquisa de iniciação científica financiada pela FAPESP, na área de vigilância do desenvolvimento. No ano de 2010 atuou como bolsista no projeto de extensão Atenção em terapia ocupacional junto a crianças com sequelas neurológicas e disfunções físicas , financiado e aprovado pela Pró Reitoria de Extensão da UFSCar. Em 2011 participou como integrante de dois projeto de extensão intitulados: Formação De Alunos de Graduação em Terapia Ocupacional e de Agentes Comunitários de Saúde Para a Promoção de Ações de Vigilância do Desenvolvimento Infantil na Atenção Primária em Saúde" e Desenvolvimento Infantil de zero a seis anos e Atuações da Terapia Ocupacional; ambos os projetos abarcam o tema da pesquisa estudada atualmente. Atuou também como bolsista do CNPq no PET-Vigilância, no período 2011-2012 e atualmente como bolsista FAPESP.

Publicado

2017-03-30

Como Citar

De Souza Della Barba, P. C., Barros, V. de M., Marques Luiz, Érika de A., Farias, A. Z., Aniceto, B., & Miyamoto, E. E. (2017). A Terapia Ocupacional em um processo de capacitação sobre vigilância do desenvolvimento infantil na atenção básica em saúde/Occupational Therapy in a process of training on child development’s surveillance in primary care health. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 25(1), 223–233. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoRE0747

Edição

Seção

Relato de Experiência ou Estudo de Caso