Entre fluxos, pessoas e territórios: delineando a inserção do terapeuta ocupacional no Sistema Único de Assistência Social/Between flows, people and territories: outlining the insert of occupational therapist in the Brazilian Social Assistence System

Autores

  • Patrícia Leme de Oliveira Borba Universidade Federal de São Paulo
  • Samira Lima da Costa Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Ana Carolina Costa Savani Núcleo de Apoio à Saúde da Família da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina e Instituto a Casa.
  • Camila Cardoso Anastácio Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogras/3 da Congregação das Irmãs Hospitaleiras.
  • Natacha Harumi Ota Hospital Municipal de Mogi das Cruzes.

DOI:

https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoRE0758

Resumo

Este trabalho apresenta a proposta realizada entre os anos de 2011 a 2014 no módulo do estágio profissionalizante em Terapia Ocupacional no campo social do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Nesse cenário, alinhando-nos com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS) e com os pressupostos teórico/práticos da Terapia Ocupacional Social, desenhamos ações territoriais – individuais e coletivas – com o intuito de fortalecer, criar e constituir as redes relacionais de famílias e de pessoas daquela região referenciadas pela rede de proteção social – básica e/ou especial de média e alta complexidade –, tendo como ponto de partida a demanda apresentada a partir de um processo da criação de laços de confiança entre terapeuta ocupacional e sujeito/grupo. Nesse sentido, descreve-se e reflete-se sobre cinco experiências: o apoio às reuniões de território a partir de um Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), a composição de trabalho de um CRAS com um Serviço de Convivênci a para Jovens e três acompanhamentos singulares e territoriais. Esse desenho de estágio tem explicitado o desafio de formar o aluno com base na demanda do outro e fundamentado na perspectiva do território e da intersetorialidade enquanto campo e prática de potencial resolutividade.

Biografia do Autor

Patrícia Leme de Oliveira Borba, Universidade Federal de São Paulo

Terapeuta Ocupacional. Doutora em Educação. Professora do Departamento de Saúde, Educação e Sociedade no Curso Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Paulo, Campus Baixada Santista

Samira Lima da Costa, Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Terapeuta Ocupacional. Doutora em Psicossocilogia de Comunidades e Ecologia Social. Docente do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Ana Carolina Costa Savani, Núcleo de Apoio à Saúde da Família da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina e Instituto a Casa.

Terapeuta Ocupacional.

Camila Cardoso Anastácio, Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogras/3 da Congregação das Irmãs Hospitaleiras.

Terapeuta Ocupacional

Natacha Harumi Ota, Hospital Municipal de Mogi das Cruzes.

Terapeuta Ocupacional

Downloads

Publicado

2017-03-30

Como Citar

Borba, P. L. de O., Costa, S. L. da, Savani, A. C. C., Anastácio, C. C., & Ota, N. H. (2017). Entre fluxos, pessoas e territórios: delineando a inserção do terapeuta ocupacional no Sistema Único de Assistência Social/Between flows, people and territories: outlining the insert of occupational therapist in the Brazilian Social Assistence System. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 25(1), 203–214. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoRE0758

Edição

Seção

Relato de Experiência ou Estudo de Caso