O uso de jogos interativos por crianças com síndrome de Down/The use of interactive games by children with Down syndrome

Autores

  • Miryam Bonadiu Pelosi Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Pablo Oliviera Teixeira Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Janaína Santos Nascimento Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO1869

Resumo

Introdução: O brincar é fundamental para o desenvolvimento infantil e um importante recurso no trabalho com crianças, mas é importante considerar que os brinquedos e brincadeiras vêm se transformando e incluíram os jogos virtuais, que passaram a ser utilizados nos atendimentos de terapia ocupacional. Objetivo: Analisar três plataformas e seis jogos virtuais, descrever a participação de crianças com síndrome de Down no uso de jogos interativos, identificar a plataforma mais acessível e a preferência das crianças. Método: Trata-se de um estudo descritivo exploratório, com abordagem quantitativa, que contou com a participação de 13 crianças com síndrome de Down, com idades entre 10 e 13 anos, no uso de seis jogos interativos das plataformas Leap Motion, Nintendo Wii e Timocco. Resultados: Verificou-se que, em relação às variáveis de desempenho das crianças, a Plataforma Timocco alcançou as maiores médias, com diferenças estatisticamente significativas em: “saber o que fazer”, “respeitar a distância indicada para a plataforma”, “jogar com independência” e “desempenho dos jogadores”. A correlação entre as variáveis “desempenho dos jogadores” e a “demonstração de interesse” apresentou resultado significativo. Na avaliação das crianças sobre a plataforma e o jogo preferido, a escolhida foi a Timocco, com o jogo Falling fruits. As razões para a escolha incluíram o fato de o jogo ser divertido, a criança ter tido bom desempenho e ser fácil de jogar. Conclusão: A plataforma Timocco apresentou maior média em todas as variáveis pesquisadas, apontando para a importância da realização de novos estudos em que os jogos da plataforma possam ser utilizados como recurso terapêutico ocupacional com crianças com síndrome de Down, com o objetivo de estimular o desenvolvimento da aprendizagem.

Biografia do Autor

Miryam Bonadiu Pelosi, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Associada do Departamento de Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Pablo Oliviera Teixeira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bolsista de Iniciação Científica do Departamento de Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Janaína Santos Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Assistente do Departamento de Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Publicado

2019-12-10

Como Citar

Pelosi, M. B., Teixeira, P. O., & Nascimento, J. S. (2019). O uso de jogos interativos por crianças com síndrome de Down/The use of interactive games by children with Down syndrome. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 27(4), 718–733. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO1869

Edição

Seção

Artigo Original