“Eu fui violentada por dentro, estando em um lugar deveria ser cuidada”: Experiências de opressão e violência em contextos de saúde em relação a mulheres com deficiências e abordagens da terapia ocupacional feminista

Autores

Resumo

Introdução: As práticas de violência em contextos de saúde constituem uma das múltiplas manifestações de violência contra as mulheres com deficiências. No Chile, como no resto do mundo, o desenvolvimento de estudos sobre esta violência ainda é incipiente. Objetivos: Caracterizar práticas de violência contra mulheres com deficiências em contextos de saúde e caracterizar experiências de reivindicações de direitos humanos deste grupo de mulheres no Chile, a partir das vozes de ativistas e terapeutas ocupacionais profissionais. Método: Foi realizada uma análise secundária dos dados qualitativos de um estudo realizado entre 2015 e 2020. A partir de uma abordagem qualitativa e de um estudo de caso coletivo, foi realizada uma análise temática secundária dos dados obtidos de oito entrevistadas. Resultados: Da perspectiva das informantes, as mulheres com deficiência experimentam a violência estrutural de forma sistemática e transversal, que atravessa outras formas de violência: física, psicológica, sexual, obstétrica e simbólica-institucional. As experiências deste grupo na reivindicação de seus direitos humanos refletem processos de emancipação, resistência e a construção de práticas que transformam estas violações. Conclusão: As práticas de violência em contextos de saúde em relação às mulheres com deficiências no Chile é uma situação visualizada como manifestações de dominação e opressão contra elas, que perpetuam sua exclusão social e desigualdades na saúde. Diante desta situação de injustiça social, as mulheres ativistas e terapeutas ocupacionais profissionais propõem a necessidade de implementar estratégias para a reivindicação dos direitos humanos, juntamente com práticas de resistência coletiva.

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Yupanqui-Concha, A., Arismendi, M. H., & Godoy, D. M. (2022). “Eu fui violentada por dentro, estando em um lugar deveria ser cuidada”: Experiências de opressão e violência em contextos de saúde em relação a mulheres com deficiências e abordagens da terapia ocupacional feminista. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 30(spe), e3104. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3104

Edição

Seção

Artigo Original