Quem está seguro no trabalho? Problematizando a estabilidade no emprego durante a crise socioeconômica espanhola de 2008-2018 desde uma perspectiva ocupacional critica

Autores

Resumo

Introdução: O contexto de crise socioeconômica na Espanha tem impactado as condições de trabalho da população, gerando situações de incerteza e medo pelos trabalhadores de perder o emprego. Apesar das linhas de pesquisa emergentes que abordam o emprego como uma ocupação em Terapia Ocupacional e Ciências Ocupacional Críticas, pouco se sabe sobre a volatilidade do emprego em relação à ameaça de perdê-lo derivada de mudanças contextuais. Objetivos: Explorar a relação entre a ameaça de perda de emprego, derivada de mudanças contextuais, e a participação nas ocupações diárias, saúde e bem-estar durante a crise socioeconômica na Espanha. Método: Foi realizado um estudo exploratório qualitativo com desenho narrativo. As técnicas de geração de dados foram duas entrevistas semiestruturadas em profundidade e um diário pessoal. As vivências de dois participantes foram analisadas por meio da análise temática. Resultados: Emergiram três categorias temáticas que ilustram como os trabalhadores orquestram suas ocupações em um contexto de emprego volátil e colocam o trabalho em um contexto multidimensional que restringe suas possibilidades ocupacionais. A insegurança no trabalho gera uma instabilidade normalizada no cotidiano que impacta nas escolhas ocupacionais, na saúde e no bem-estar dos trabalhadores. Os participantes refletem sobre suas perspetivas futuras de emprego associadas à precariedade e à demissão. Conclusão: O estudo da situação de ameaça de perda do emprego possibilita ampliar a conceituação do trabalho como ocupação e contribuir para o desenvolvimento de práticas pautadas na justiça ocupacional.

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Vilar-Figueira, O., Veiga-Seijo, S., & Rivas-Quarneti, N. (2022). Quem está seguro no trabalho? Problematizando a estabilidade no emprego durante a crise socioeconômica espanhola de 2008-2018 desde uma perspectiva ocupacional critica. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 30(spe), e3112. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3112

Edição

Seção

Artigo Original