Terapia ocupacional em unidade de terapia intensiva (UTI) adulto privada: relato de experiências

Autores

Resumo

Introdução: O tratamento de pacientes críticos tem ganhado notoriedade nos últimos anos. As demandas de saúde desses pacientes são específicas e requerem internação em unidade de terapia intensiva (UTI), confirmando a necessidade de equipe multiprofissional especializada e qualificada, como preconiza a resolução RDC nº 7 de 2010, a qual aborda a necessidade da presença de terapeuta ocupacional nas UTIs. Objetivo: Este estudo visa relatar as vivências do primeiro ano de atuação de uma terapeuta ocupacional na UTI geral adulto de um hospital privado de nível terciário de alta complexidade localizado na cidade de São Paulo e refletir sobre este campo de atuação. Método: Trata-se de um relato de experiência realizado através da análise de prontuário e avaliação terapêutica ocupacional para posterior leitura da literatura existente. Resultados: A identificação das intervenções terapêuticas ocupacionais perpassa por uso de tecnologia assistiva, ações de acolhimento e (re)habilitação das ocupações no ambiente de UTI. Conclusão: A terapia ocupacional vem ganhando espaço no contexto de unidade de terapia intensiva geral adulta, onde a demonstração das reais ações terapêuticas ocupacionais ocasionou o reconhecimento, pela alta gestão hospitalar, dessas condutas junto ao paciente crítico e do papel dessa profissão na equipe multiprofissional.

Publicado

2023-01-09

Como Citar

Garcia, J. M. (2023). Terapia ocupacional em unidade de terapia intensiva (UTI) adulto privada: relato de experiências. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 31, e3152. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3152

Edição

Seção

Relato de Experiência ou Estudo de Caso