Refletindo sobre a conceptualização de ‘significado’ em terapia ocupacional

Autores

Resumo

Neste ensaio reflexivo, as autoras exploram como o significado é representado na literatura de terapia ocupacional. Uma revisão da literatura em terapia ocupacional e ciência ocupacional revela enquadramentos de significado, significativo e significância que são quase exclusivamente ‘positivos’. Posicionar as ocupações como inerentemente “positivas”, assumindo experiências universais de significados positivos para todos os membros da sociedade, ignora as diversidades individuais e coletivas. Perpetuar os enquadramentos de ocupações como inerente e exclusivamente “positivamente significativas” efetivamente silencia experiências que não estão em conformidade com as suposições e perspectivas dominantes. Aproximar os conceitos de “significado” de forma mais ampla pode permitir que terapeutas ocupacionais e acadêmicos compreendam melhor o que as pessoas fazem e não fazem e o porquê, situando melhor a profissão para promover os objetivos defendidos de equidade, justiça e direitos. Negligenciar entendimentos matizados do que é significativo pode privar exames mais complexos sobre as ocupações, oportunizando que outras disciplinas o façam, minando assim as reivindicações disciplinares de especialização no domínio da ocupação.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Kiepek, N., Beagan, B., Patten, S., & Ausman, C. (2022). Refletindo sobre a conceptualização de ‘significado’ em terapia ocupacional. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 30, e3156. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3156

Edição

Seção

Artigo de Reflexão ou Ensaio