Religiosidade, espiritualidade e a vivência do câncer: um estudo fenomenológico

Autores

Resumo

Diferentes estratégias são utilizadas por pessoas com câncer para lidar com os variados eventos advindos dessa condição; dentre elas, a espiritualidade/religiosidade tem se mostrado um aspecto importante a ser considerado. Neste artigo, apresentamos os resultados de uma pesquisa que objetivou compreender como pacientes com câncer e em cuidados paliativos vivenciam a espiritualidade/religiosidade no processo de tratamento e o modo como essa dimensão se manifesta no enfrentamento da doença. A pesquisa qualitativa de orientação fenomenológica foi realizada em um hospital na cidade de Belém-PA e envolveu seis pacientes com diagnóstico de câncer internados na Clínica de Cuidados Paliativos Oncológicos – CCPO. A obtenção das informações se deu por meio de entrevistas semidirigidas gravadas em áudio, posteriormente transcritas e analisadas de acordo com a hermenêutica de Ricoeur, por meio de unidades de significação. Os principais resultados apontam para a espiritualidade/religiosidade como estratégia de enfrentamento diante do estado de adoecimento e da hospitalização. Essa dimensão se mostra patente na rotina dos pacientes que mantêm o envolvimento em atividades religiosas individuais e coletivas durante o tratamento. A vivência religiosa no ambiente hospitalar se mostrou uma via para o enfrentamento do processo de adoecimento e um dispositivo por meio do qual se criam estratégias individualizadas para a minimização do sofrimento.

Publicado

2022-08-29

Como Citar

Araújo, L. D. S., Gomes, L. R. C. M., Melo, T. C. P., & Costa, F. da S. (2022). Religiosidade, espiritualidade e a vivência do câncer: um estudo fenomenológico. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 30, e3203. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3203

Edição

Seção

Artigo Original