Terapia ocupacional, escolas e juventudes: uma revisão de mapeamento

Autores

Resumo

Introdução: Os terapeutas ocupacionais têm se inserido profissionalmente em serviços que compõem o setor da educação, no entanto, este setor tem encontrado dificuldades em avançar em sua acessibilidade universal, com um número crescente de jovens fora da escola, prejudicando sua condição de inserção e participação social. Objetivo: Mapear a produção do conhecimento científico associado à terapia ocupacional, escolas e juventude, para responder às seguintes questões: Como os terapeutas ocupacionais têm contribuído para a juventude nas escolas? Quais propostas esses profissionais realizam nesse contexto? Método: Revisão sistemática de mapeamento realizada nas bases de dados Scopus e Web of Science, sendo recuperadas 46 publicações no período de 1979 a 2019. Resultados: Os terapeutas ocupacionais não têm priorizado a população jovem em suas práticas e estudos. Destacam-se o trabalho de apoio a jovens com deficiência egressos do ensino médio, estudos sobre saúde mental e um número crescente de trabalhos envolvendo jovens em situação de vulnerabilidade social. Conclusão: Há necessidade de aumentar e divulgar as ações de terapeutas ocupacionais dedicadas aos jovens nas escolas, fomentando subsídios teóricos e práticos que ofereçam melhores contornos a essa inserção profissional.

Downloads

Publicado

2022-08-29

Como Citar

Borba, P. L. de O., Souza, J. R. B. de, Pereira, B. P., & Esquerdo Lopes, R. . (2022). Terapia ocupacional, escolas e juventudes: uma revisão de mapeamento. Cadernos Brasileiros De Terapia Ocupacional, 30, e3240. Recuperado de https://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/3240

Edição

Seção

Artigo de Revisão e/ou Atualização de Literatura